8 anos de serviço público

Hoje completo 8 anos de serviço público. Quando eu era “apenas” concurseira e via esse tipo de post comemorativo e achava brega. Pensava “jamais vou fazer isso quando eu chegar lá” mas depois que a gente entra entendemos que mil se matariam para sentar nessa cadeira. Então esse tipo de postagem é só para te lembrar que você que está ai do outro lado também vai conseguir assim como eu e várias outras pessoas tomam posse todos os anos. Claro que talvez seu objetivo não seja se tornar um servidor público mas entenda que tudo são escolhas e que independente da sua escolha você também vai chegar lá.

E quando você entrar no serviço público (se esse for seu desejo) talvez perceba que nem tudo é tão maravilhoso quanto algumas pessoas fantasiam. Existem problemas, existe burocracia, existe má administração e péssimos gestores. Assim como também acontece na iniciativa privada. Existe muita fantasia de grande parte dos concurseiros, e eu já sabia disso quando escolhi entrar, foi uma escolha. Inclusive quando eu trabalhava na iniciativa privada tinha mais benefícios, melhores equipamentos de trabalho e condições mais higiênicas de trabalho (salas sujas, banheiros hora sem sabonete, hora sem papel). E claro que é a realidade de um cargo ainda muito desvalorizado e eu não deixei de estar acostumada com outras realidades. Em outras carreiras públicas a realidade é bem diferente.

Talvez a maior diferença é que no serviço público existe a valorização do estudo/educação e você sempre receberá incentivos para que continue estudando (seja financeiros ou de diminuição da carga de trabalho para estudar ou ainda da compreensão de todos ao seu redor). Você estará cercado por pessoas que também valorizam a educação, que precisaram estudar para também estarem ali e isso realmente é raro mundo a fora.

Eu trabalhei alguns anos na iniciativa privada e troquei muito de empresas e enquanto escrevia esse texto me lembrei da única empresa que me demitiu porque eu escolhi não aceitar “as ordens” de perder todos os dias o primeiro horário da faculdade para trabalhar até mais tarde para cumprir a falta de um funcionário. Não pensei duas vezes em recusar e aceitei a demissão por entender que quem deveria decidir se vou estudar ou não sempre foi eu e emprego tem aos montes por ai…

E sempre encarei a vida dessa forma… essa semana estava conversando com minha mãe e nos lembramos dessa minha forma de pensar que sempre foi assim. Nunca tive medo de ficar sem emprego porque sempre acreditei que tem aos montes, esse mundo é muito grande e não cabia a mim ser escolhida e sim que eu deveria escolher um local para trabalhar que se adequasse aos meus valores (não monetários) e expectativas. No serviço público não é diferente e ano que vem vou contar a continuação dessa história…

Acredite que você vai conseguir! Vamos conseguir!

Abraços,

Eliane Reis




Eliane Reis

Fundadora do Momento de Estudar. Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Uberlândia. Servidora Público Federal como Técnico Administrativo em Educação. Especialista em Gestão de Negócios e Marketing. Professora desde 2016. Acredita que a educação muda vidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

error: Conteúdo Bloquado!!