Carreira – “Com 29 anos resolvi fazer faculdade de medicina”

Li a entrevista que a Revista Marie Claire fez a modelo Ana Claudia Michels e percebi que mais do que uma notícia sobre moda, é uma motivação para quem hoje tem uma carreira, quer mudar mas não tem coragem por causa da idade. Ana Claudia é uma modelo com carreira já consolidada, mas aos 29 anos percebeu que depois de muito trabalhar não tinha realizado o sonho profissional que tinha traçado para si ainda na adolescência. É uma situação muito comum atualmente, “forçados” a escolher uma profissão ainda muito jovens, muitos depois de adultos percebem que gostariam de ter realizado uma escolha diferente. Com essa entrevista fica a força e coragem de mudar de área, de ariscar e acima de tudo de ter a coragem de aprender e buscar sabedoria.
 
Conciliar a completa falta de horários que implica o trabalho de modelo com a rotina regrada da faculdade de medicina parece inviável, mas Ana Claudia Michelsse esforça como ninguém para que seja possível. Um dia antes de completar 30 anos, a top consagrada internacionalmente enfrentou a crise vivida por muitas mulheres nesta fase tomando uma decisão importante: se matriculou no cursinho para investir na carreira que sempre sonhou em seguir. A dedicação é tamanha que, recentemente, ela embarcou para Santarém, no Pará, como voluntária da “Operação Sorriso”, uma ONG que realiza cirurgias corretivas em pacientes com lábio leporino: “Foi a coisa mais incrível que eu já fiz na minha vida”, disse à Marie Claire no backstage do desfile Brasil Fashion, organizado pelo Senai CETIQT, em Belo Horizonte, Minas Gerais.
Marie Claire – Aos 33 anos, que balanço você faz da carreira como modelo?
Ana Claudia Michels
 Eu fui muito além do que um dia sonhei. Me sinto muito orgulhosa da carreira que eu tive e que eu tenho. Eu só fico chocada com a rapidez que passou. Estou trabalhando há 18 anos. E eu lembro como se fosse ontem o dia que eu estava sem São Paulo e falei: “Vou trancar esse ano da escola, mas no próximo estou de volta”. Nunca mais voltei. 

Marie Claire – E quando você completou 30 anos, enfrentou a tão temida crise?
Ana Claudia Michels – 
Não foi exatamente uma crise, mas acho que tu começa a se questionar. Foi com 29 que eu pensei: “Vou fazer 30 e eu não fiz a faculdade que queria ter feito”. Daí, um dia antes de eu fazer 30 anos, eu entrei no cursinho. Na hora você não percebe, mas quando relembro é que me dei conta de que eu estava bem nessa transição.
Marie Claire – Agora, você se dedica à graduação (Ana estuda na Faculdade São Camilo, em São Paulo), mas continua trabalhando como modelo. Como tem sido essa nova rotina? Pretende parar de modelar?
Ana Claudia Michels
 Com a faculdade, eu não consigo viajar. Então, minha dedicação não é 100% na profissão, porque eu não posso morar fora. Mas eu também não estaria pronta para falar: “Não vou mais trabalhar como modelo. Vou fazer outra coisa”. É muito tempo nesse meio. Então, além de a gente aprender muito, a gente pega gosto pela moda, carinho pelas pessoas. E quer ver a moda crescer no Brasil. Então eu acho que vou estar sempre envolvida de alguma forma.
Marie Claire – Como pretende, então, conciliar as duas carreiras?
Ana Claudia Michels Vou levando um dia de cada vez, como eu estou fazendo agora. Tipo, tem esse trabalho aqui, aí eu consigo faltar um dia. Meus coleguinhas ajudam, gravam a aula, anotam pra mim. Vou levando.
Marie Claire – Recentemente, você embarcou rumo ao Pará para participar da “Operação Sorriso”. Como foi essa experiência?
Ana Claudia Michels
 Foi incrível, acho que a coisa mais incrível que eu já fiz na minha vida. Acho que eu demorei uns dez dias para me situar de novo. É muito lindo o trabalho que eles fazem. Realmente, são profissionais que são excelentes no que fazem – são os melhores cirurgiões e melhores pediatras do país. Vão pra lá e trabalham muito, durante quatro ou cinco dias, fazendo uma cirurgia atrás da outra.
Marie Claire – A viagem te ajudou a decidir qual especialidade seguir? 
Ana Claudia Michels Piorou. (Risos) No primeiro dia, eu pensei: “Quero fazer anestesia, porque eu achei os anestesistas o máximo”. Depois, pensei em fazer pediatria, porque a pediatra é incrível. Até enfermagem passou pela minha cabeça e eu pensei: “Por que eu não fiz enfermagem? É muito legal”.
Marie Claire – E de que maneira você atuou por lá?
Ana Claudia Michels
 Não me deixaram por a mão na massa, porque eu ainda não posso. Mas eu fiquei lá direto. Eles me davam livre acesso à sala de cirurgia. Foi um sonho pra mim.
 
Fonte: revistamarieclaire.globo.com

Eliane Reis

Fundadora do Momento de Estudar. Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Uberlândia. Servidora Público Federal como Técnico Administrativo em Educação. Especialista em Gestão de Negócios e Marketing. Professora desde 2016. Acredita que a educação muda vidas.

error: Conteúdo Bloquado!!