Questão 16 – CFC 2017.2|Exame de Suficiência

(CFC/2017.2/Q16/Bacharel) Uma Sociedade Empresária apresentava em seu Balanço Patrimonial de 31.12.2016, diante da presença de indicativo de perda para um determinado ativo imobilizado – mas antes da realização do Teste de Redução ao Valor Recuperável -, um imobilizado registrado pelo valor contábil de R$ 20.000.000,00, o qual era composto pelos seguintes valores:

Custo de Aquisição: R$ 24.000.000,00.
Depreciação Acumulada: R$ 4.000.000,00.

Após realizar o Teste de Redução ao Valor Recuperável para este ativo imobilizado, a Sociedade Empresária obteve as seguintes informações:

Valor em uso do imobilizado: R$ 21.000.000,00.
Valor justo líquido das despesas de venda do imobilizado: R$ 19.000.000,00.

Considerando-se apenas as informações apresentadas e o que dispõe a NBC TG 01 (R3) – REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL DE ATIVOS, para a correta evidenciação dos fatos apresentados nas Demonstrações Contábeis do ano de 2016, a Sociedade Empresária deve:

a) manter o valor contábil de R$ 20.000.000,00 no Balanço Patrimonial apresentado ao final do ano de 2016.
b) reconhecer uma perda estimada para redução ao valor recuperável, na Demonstração do Resultado do período, no valor de R$ 1.000.000,00.
c) reconhecer, no resultado do ano de 2016, uma perda estimada para redução ao valor recuperável no valor de R$ 3.000.000,00.
d) reverter parcialmente a Depreciação Acumulada e reconhecer um ganho, na Demonstração do Resultado do período, de R$ 1.000.000,00.

Comentário: A questão trata do teste de recuperabilidade e esse teste consiste em apurar o maior entre os dois valores, Valor justo líquido de despesa de venda (valor líquido de venda) e o Valor de uso, e compará-lo com o valor contábil. Se o valor recuperável do ativo for maior que o valor contábil, não é necessário a contabilização de perda por desvalorização.
O Valor recuperável de um ativo é o maior montante entre o seu valor justo líquido de despesa de venda e o seu valor em uso. Nesse caso temos:

* Valor em uso do imobilizado: R$ 21.000.000,00.
* Valor justo líquido das despesas de venda do imobilizado: R$ 19.000.000,00.

Nesse caso encontramos o valor recuperável de R$ 21.000.000,00 que é o maior valor entre o valor de uso e o valor justo líquido.

Para verificar a necessidade ou não de contabilização de Ajustes devemos observar:
Valor Contábil > Valor recuperável = Ajuste para perda de desvalorização
Valor Contábil < Valor recuperável = Não há necessidade de contabilização do Ajuste

Sabendo então que o Valor Recuperável é R$ 21.000.000,00 e o Valor Contábil é R$ 20.000.000,00 verificamos que não haverá necessidade de contabilização do Ajuste já que o Valor Contábil é menor que o Valor Recuperável.
Gabarito: A.

Contato: momentodeestudar@gmail.com
Nossos Cursos: https://momentodeestudar.com.br/category/cursos/

 




Eliane Reis

Fundadora do Momento de Estudar. Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Uberlândia. Servidora Público Federal como Técnico Administrativo em Educação. Especialista em Gestão de Negócios e Marketing. Professora desde 2016. Acredita que a educação muda vidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

error: Conteúdo Bloquado!!