Intercâmbio – 10 dicas importantes para seu intercâmbio

O número de estudantes brasileiros que buscam a oportunidade de aprender uma nova língua, ganhar independência, ter uma nova família e fazer amigos de várias partes do mundo, é cada vez maior. Somente em 2013 cerca de 365 mil brasileiros foram fazer algum tipo de curso no exterior. O Brasil é considerado um dos maiores exportadores de estudantes do mundo. Mas para que sua viagem seja prazerosa e ocorra sem transtornos é preciso atentar para alguns cuidados.
É preciso pesquisar, ir atrás de todas as informações para que o sonho não se torne um pesadelo, afinal o estudante estará a milhares de quilômetros de casa.
 
 

Veja 10 dicas que ajudam a transformar o seu intercâmbio a render bons frutos:

1. O preço final é importante, mas não leve só isso em consideração. Significativas diferenças de valor podem, em muitos casos, estar relacionadas à qualidade de professores, estrutura física e reconhecimento do seu diploma no retorno ao Brasil. Em alguns países, como Inglaterra, Irlanda e Austrália, têm uma “lista negra” de escolas descredenciadas. Procure com cuidado, escolas sem reputação podem até representar um entrave na sua entrada no país. Não esqueça: o barato pode sair caro!

2. Programe-se com antecedência. Em alguns países são exigidos visto de entrada e esse documento pode demorar para ser concedido. Há aqueles que exigem vacinas, então certifique-se quais são e antecipe-se com 10 dias antes da viagem, é importante ter documento com certificação e validade. Consulte o site da Anvisa.

3. Verifique a carga horária com atenção e compare a quantidade de horas. Algumas escolas têm duração de aula diferente, que variam de 45 até 60 minutos.

4. Converse com pessoas que passaram pelo mesmo programa que você quer fazer. Essa troca de informações é muito importante para que você acerte na hora de escolher seu intercâmbio. Verifique também o tipo de acomodação. Informe-se sobre tudo.

5. Se você pretende trabalhar no país no qual está estudando, não se esqueça de atentar para a legislação do local que você está visitando, já que as leis mudam drasticamente de lugar para lugar.

6. Informe-se sobre as nacionalidades. As escolas sérias se limitarão a, no máximo, 20% a 25% de cada nacionalidade. Isso é fundamental para falar menos a sua língua pátria e falar mais a nativa do país que você escolheu. Isso é fundamental para sua evolução no aprendizado do idioma e para uma boa troca cultural.

7. mesmo pessoas com o nível básico do idioma, estão aptas a fazer o intercâmbio e dar inicio a um curso de línguas. É importante ter muita vontade de aprender e estar aberto às novas culturas.

8. Faça um seguro saúde para ter tranquilidade. Casos de doenças e acidentes podem acontecer e esteja preparado para isso. Não esqueça de verificar a cobertura e o sistema de utilização. Algumas assistências médicas internacionais possuem uma cobertura baixa. Não abra mão de uma cobertura de, no mínimo, EUR 30 mil.

9.As agências podem ser de grande ajuda, pois oferecem diversas opções de intercâmbio e destino, além de ajudar o estudante com dicas, regras de vistos, documentos, compra de passagens e acomodações. No entanto, cada agência tem um número limitado de parceiros e, por isso, é também interessante procurar mais de uma agência antes de decidir qual a melhor opção e preço.

10. Permita-se vivenciar novas experiências. Aproveite as comidas saudáveis do local, interaja com os nativos nas ruas e nos estabelecimentos. Sinta a atmosfera do local. Faça amizades, isso o ajudará na língua.

 

Fonte: catracalivre.com.br
Imagem: Google Imagens

 

 

Eliane Reis

Fundadora do Momento de Estudar. Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Uberlândia. Servidora Público Federal como Técnico Administrativo em Educação. Especialista em Gestão de Negócios e Marketing. Professora desde 2016. Acredita que a educação muda vidas.

error: Conteúdo Bloquado!!