Revisão Aula 10: Depreciação, Mercadorias e Folha de Pagamento

LISTA DE QUESTÕES AULA 10:

01. (CFC/2015.2/Q22/Bacharel) De acordo com a NBC T 16 – Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público, especificamente à Depreciação, Amortização e Exaustão, julgue os itens abaixo como Verdadeiros (V) ou Falsos (F) e, em seguida, assinale a opção CORRETA.

I. Depreciação é a redução do valor dos bens tangíveis pelo desgaste ou perda de utilidade por uso, ação da natureza ou obsolescência.

II. Valor residual é o montante líquido que a entidade, com razoável segurança, espera obter por um ativo no fim de sua vida útil econômica, deduzidos os gastos esperados para sua alienação.

III. Amortização é a redução do valor aplicado na aquisição de direitos de propriedade e quaisquer outros, inclusive ativos intangíveis, com existência ou exercício de duração limitada, ou cujo objeto sejam bens de utilização por prazo legal ou contratualmente limitado.

IV. Valor líquido contábil é o valor do bem registrado na Contabilidade, em determinada data, deduzido da correspondente depreciação, amortização ou exaustão acumulada.

A sequência CORRETA é:

a) F, F, F, V.
b) F, V, F, V.
c) V, F, V, F.
d) V, V, V, V.

Comentário: Vamos analisar cada uma das opções:
I. Depreciação é a redução do valor dos bens tangíveis pelo desgaste ou perda de utilidade por uso, ação da natureza ou obsolescência. VERDADEIRA.
II. Valor residual é o montante líquido que a entidade, com razoável segurança, espera obter por um ativo no fim de sua vida útil econômica, deduzidos os gastos esperados para sua alienação. VERDADEIRA.
III. Amortização é a redução do valor aplicado na aquisição de direitos de propriedade e quaisquer outros, inclusive ativos intangíveis, com existência ou exercício de duração limitada, ou cujo objeto sejam bens de utilização por prazo legal ou contratualmente limitado. VERDADEIRA.
IV. Valor líquido contábil é o valor do bem registrado na Contabilidade, em determinada data, deduzido da correspondente depreciação, amortização ou exaustão acumulada. VERDADEIRA.

Apesar de ser uma questão que cobra a Contabilidade Pública na parte de depreciação a norma é a mesma da Contabilidade Geral, dessa forma todas as alternativas estão corretas.

Gabarito: D.

02. (CFC/2016.2/Q03/Bacharel) Uma Sociedade Empresária adota o Método de Depreciação Linear, de acordo com a NBC TG 27 (R3) – Ativo Imobilizado.
As características do Ativo Imobilizado da empresa estão apresentadas a seguir:
Valor de compra R$ 1.600.000,00
Vida útil 20 anos
Valor residual R$ 160.000,00

Considerando-se os dados apresentados, a depreciação acumulada e o valor contábil do Ativo Imobilizado ao final do quinto ano de disponibilidade para uso são, respectivamente:

a) R$ 360.000,00 e R$ 1.240.000,00.
b) R$ 360.000,00 e R$ 1.600.000,00.
c) R$ 400.000,00 e R$ 1.200.000,00.
d) R$ 400.000,00 e R$ 1.600.00,00.

Resolução: Vamos começar encontrando o valor depreciável do Ativo Imobilizado de acordo com os dados do enunciado:

Valor de compra 1.600.000,00
(-) Valor residual (160.000,00)
Valor depreciável 1.440.000,00

Calculando o valor da depreciação anual:
Depreciação anual = Valor depreciável
Vida útil

Depreciação anual = 1.440.000,00
20
Depreciação anual = 72.000,00 ao ano.

Considerando que a depreciação é de R$ 72.000,00 ao ano vamos calcular quanto foi depreciado ao longo dos 5 anos conforme pediu o exercício:

Depreciação = R$ 72.000,00 x 5 = R$ 360.000,00

Concluímos que ao longo dos 5 anos foram depreciados R$ 360.000,00
O valor contábil do Ativo Imobilizado após a depreciação de 5 anos será:

Ativo Imobilizado = 1.600.000,00 – 360.000,00
Ativo Imobilizado = 1.240.000,00

Gabarito: A.

03. A depreciação de máquina adquirida por 115.000 com valor residual de 15.000,00, vida útil de 500.000 unidades e produção anual de 25.000 unidades é:

a) 1.000,00
b) 2.000,00
c) 4.000,00
d) 5.000,00

Resolução:
Custo de aquisição = 115.000,00
Valor residual = 15.000,00
Número de unidades produzidas = 25.000 unidades
Vida útil em unidades = 500.000 unidades

Depreciação = (115.000,00 – 15.000,00) x 25.000 unidades = 5.000,00
500.000 unidades
Gabarito: D

04. A depreciação de uma máquina adquirida por R$ 108.000,00 com valor residual de R$ 8.000,00 e vida útil de 500.000 horas, com produção anual de 25.000 unidades na qual cada unidade consome 2 horas máquina para ficar pronta é:

a) 12.000,00
b) 10.000,00
c) 8.000,00
d) 4.000,00

Comentário: Custo de aquisição = 108.000,00
Valor residual = 8.000,00
Número de horas utilizadas = 25.000 unidades x 2horas/unidades = 50.000 horas
Vida útil em horas = 500.000 horas

Depreciação = (108.000,00 – 8.000,00) x 50.000 horas = 10.000,00
50.000 horas
Gabarito B

Observação: CPC 27 – Ativo Imobilizado
16. O custo de um item do ativo imobilizado compreende:
(a) seu preço de aquisição, acrescido de impostos de importação e impostos não recuperáveis sobre a compra, depois de deduzidos os descontos comerciais e abatimentos;
(b) quaisquer custos diretamente atribuíveis para colocar o ativo no local e condição necessárias para o mesmo ser capaz de funcionar da forma pretendida pela administração;
(c) a estimativa inicial dos custos de desmontagem e remoção do item e de restauração do local (sítio) no qual este está localizado. Tais custos representam a obrigação em que a entidade incorre quando o item é adquirido ou como consequência de usá-lo durante determinado período para finalidades diferentes da produção de estoque durante esse período.

05. (CFC/2016.2/Q19/Bacharel) Em 15.8.2016, uma Sociedade Empresária comprou mercadorias para revenda, no valor de R$156.000,00, para pagamento em 31.8.2016. No valor de R$156.000,00, está incluído o ICMS recuperável calculado à alíquota de 17%.

A empresa adota o Regime de Incidência Cumulativo de PIS e Cofins, com as alíquotas de 0,65% e 3%, respectivamente.

Considerando-se as informações apresentadas, assinale a opção que apresenta o lançamento contábil CORRETO dessa operação.

a) Débito: Mercadorias para Revenda – Estoques……….R$ 129.480,00
Débito: ICMS a Recuperar……………………………………..R$ 26.520,00
Crédito: Fornecedores Nacionais……………………………R$ 156.000,00

b) Débito: Mercadorias para Revenda – Estoques………R$ 150.306,00
Débito: PIS a Recuperar………………………………………..R$ 1.014,00
Débito: Cofins a Recuperar……………………………………R$ 4.680,00
Crédito: Fornecedores Nacionais…………………………..R$ 156.000,00

c) Débito: Mercadorias para Revenda – Estoques………R$ 128.466,00
Débito: PIS a Recuperar……………………………………….R$ 1.014,00
Débito: ICMS a Recuperar…………………………………….R$ 26.520,00
Crédito: Fornecedores Nacionais…………………………..R$ 156.000,00

d) Débito: Mercadorias para Revenda – Estoques………R$ 123.786,00
Débito: PIS a Recuperar………………………………………..R$ 1.014,00
Débito: Cofins a Recuperar……………………………………R$ 4.680,00
Débito: ICMS a Recuperar…………………………………….R$ 26.520,00
Crédito: Fornecedores Nacionais…………………………..R$ 156.000,00

Comentário: A questão nos pede a contabilização da situação proposta no enunciado.
Mercadoria para Revenda = 156.000,00
ICMS a Recuperar = 156.000,00 x 17% = 26.520,00
Compras Líquidas = 156.000,00 – 26.520,00 = 129.480,00
Considerando que PIS e COFINS são cumulativos contatamos que esses tributos vão integrar ao custo da mercadoria já que tributos cumulativos não são recuperáveis.
Dessa forma nosso lançamento ficará assim:

Débito: Mercadorias para Revenda – Estoques………..R$ 129.480,00
Débito: ICMS a Recuperar………………………………………R$ 26.520,00
Crédito: Fornecedores Nacionais…………………………….R$ 156.000,00

06. (CFC/2016.1/Q20/Bacharel) Uma Sociedade Empresária comercial realizou aquisição de mercadorias para revenda.
Em seus registros constam os seguintes dados relacionados aos itens adquiridos:

De acordo com a NBC TG 16 (R1) – Estoques, o custo de aquisição dessas mercadorias é de:

a) R$ 1.300,00
b) R$ 1.430,00
c) R$ 1.530,00
d) R$ 1.600,00

Comentário: Segundo a NBC TG 16 (R1) – ESTOQUES, em seu item 11: “11. O custo de aquisição dos estoques compreende o preço de compra, os impostos de importação e outros tributos (exceto os recuperáveis perante o fisco), bem como os custos de transporte, seguro, manuseio e outros diretamente atribuíveis à aquisição de produtos acabados, materiais e serviços. Descontos comerciais, abatimentos e outros itens semelhantes devem ser deduzidos na determinação do custo de aquisição. (Redação dada pela Resolução CFC nº. 1.273/10)”.
Dessa forma sabemos que:

Frete sobre a compra = R$400,00
Tributos não recuperáveis e não incluídos no valor de aquisição = R$200,00
Tributos recuperáveis e incluídos no valor de aquisição = R$170,00
Custo de Aquisição = R$1.000,00

Portanto o Custo de Aquisição = 1.000,00 + 400,00 + 200,00 – 170,00
Custo de Aquisição = R$1.430,00

Gabarito: B.

07. (CFC/2017.1/Q14/Bacharel) Uma Sociedade Empresária apresentou os seguintes dados relacionados à folha de pagamento mensal:

Informações adicionais:
Para este caso, deve-se desconsiderar a incidência de outros componentes de remuneração ou de encargos sociais.
Esta situação não está enquadrada entre os casos de desoneração da folha de pagamento.
A Sociedade Empresária realiza as apropriações dos fatos, inclusive dos ajustes de saldos para conciliar com as guias emitidas para recolhimento, dentro do próprio mês de competência.
Os pagamentos são realizados no mês subsequente.

Considerando-se apenas as informações apresentadas, assinale a opção que contém, respectivamente, o valor do INSS, enquadrado no grupo Despesas com Pessoal, e o de INSS a Recolher, enquadrado no grupo Salários e Encargos Sociais.

a) R$4.000,00 e R$4.000,00.
b) R$4.000,00 e R$5.600,00.
c) R$5.600,00 e R$4.000,00.
d) R$5.600,00 e R$5.600,00.

Comentário: Para se resolver a questão precisamos saber que o recolhimento relativo ao INSS sabe-se que o encargo de 8% é recolhido de acordo com o recolhimento (desconto) da folha de pagamento do empregado devendo dessa forma, a empresa repassar ao “Governo”, já o percentual de 20% é referente ao encargo que a empresa deve pagar em cima do valor de toda a folha de pagamento, esse valor é pago apenas pela empresa não sendo descontado do funcionário.
Dessa forma, a conta INSS a Recolher é referente ao desconto que a empresa realizou na folha de pagamento do empregado e vai repassar ao órgão competente mais o percentual que é devido pela empresa sobre a folha de pagamento:

INSS – Empresa = R$ 20.000,00 x 20% = R$ 4.000,00
INSS – Empregados/Segurados = R$ 20.000,00 x 8% = R$ 1.600,00
Dessa forma INSS com Despesa com Pessoal = R$ 4.000,00 e INSS a Recolher = R$ 4.000,00 + R$ 1.600,00 = R$ 5.600,00
Gabarito: B.

 

Participe do nosso Grupo no Facebook e se inscreva no nosso Canal no Youtube.
Contato: momentodeestudar@gmail.com
Encontre outras questões comentadas em: https://goo.gl/tsYZqq

Nossos Cursos Preparatórios: https://goo.gl/KcPDGh

Você nos encontra em:
BLOG: www.momentodeestudar.com.br
Assine nossa NEWSLETTER: https://goo.gl/E8D7Pd
FACEBOOK: https://www.facebook.com/momentodeestudar
GRUPO NO FACEBOOK: www.facebook.com/groups/184823698542240/
YOUTUBE: www.youtube.com/momentodeestudar
INSTAGRAM: @momentodeestudar
Cadastre-se na nossa Lista de Transmissão no Whatsaap https://goo.gl/forms/6IfRUEuEbD6QaotY2

 




Eliane Reis

Fundadora do Momento de Estudar. Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Uberlândia. Servidora Público Federal como Técnico Administrativo em Educação. Especialista em Gestão de Negócios e Marketing. Professora desde 2016. Acredita que a educação muda vidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

error: Conteúdo Bloquado!!